NOVOS CDs - Destaques de 2015:


DIARY OF DREAMS - Grau im Licht
O DOD já é uma instituição, lançando um álbum ótimo atrás do outro. Gótico, Darkwave e electro-industrial. Nota 10.


LACRIMOSA - Hoffnung
Lacrimosa volta com um álbum de originais que quase soa como uma coletânea de novos clássicos, bem mais variado e denso que o álbum anterior. Nota 10.


THEODOR BASTARD - Yetvi
Ethno, Darkwave, folk, originalidade e canções belíssimas. Fãs de Dead Can Dance se sentirão em casa. Nota 9,5.


I-M-R- InOutSide
Ralf Jesek e seus convidados do seu anterior grupo In My Rosary (lembram do Derriere Le Mirroir ?) produzem um àlbum belíssimo de atmosferas darkwave. Nota 9.


MONO INC. - Terlingua
Terlingua é uma cidade fantasma no Texas. Gothic Rock modeno e pesado com vocais que fogem do padrão "grave" do estilo Eldritch/Sisters. Canções com riffs e estribilhos marcantes. Nota 9.


THE GENTLE STORM - The Diary
The Gentle Storm traz Anneke Von Giersbergen (ex- The Gathering) nos vocais. O álbum vem em duas versões: uma mais suave, chamado "Gentle" e uma com versões mais pesadas chamado "Storm". Quem aprecia darkwave, sons folclóricos e neoclássicos pode se deliciar com a versão suave deste álbum duplo.
Nota 9.


FRANK THE BAPTIST - As the Camp Burns
Frank produz um gothic-rock/post-punk/deathrock com muita energia e influência glam-rock anos 70 e vocais com um estilo todo próprio. Nota 8,5.


MARILYN MANSON - The Pale Emperor
Esqueça os últimos ábuns do sr. MM. Neste álbum o Anticristo Superstar está de volta a boa forma dos anos 90.
Nota 8,5.


IRFAN - The Eternal Return
Dark Folk, Ethno, Ethereal, Female Voices. Um dos álbuns mais variados ritmicamente do Irfan até agora. Fãs de Dead Can Dance vão adorar. Nota 8,5.


BLUTENGEL - Omen
Electro-goth no estilo que já pode mos chamar de "estilo Blutengel", forjando hits em série para a alegria das pistas de dança. Nota 8.


BELLA LUNE - Tranzendance
Saudades de um synth-wave delicado com vocais femininos que lembra grupos como Tristesse de La Lune? Então confira este trabalho do grupo Bella Lune. Nota 8.


LYCIA - A Line That Connects
Ethereal, Darkwave. Ambient... Lycia define a sonoridade ethereal, mas neste álbum está de volta com novidades que podem agradar antigos e novos apreciadores do estilo. Nota 8.


HOCICO - Ofensor
Electro-Industrial, EBM, Hocico sendo o melhor do Hocico. Nota 8.


COPPELIUS - HertzMaschine
Nossa medalha de Ouro"Você pode não gostar, não ouve isso todo dia"- Além de usar diversos instrumentos acústicos fazer uma presença de palco teatral, Coppelius também produz uma música difícil de classificar. O álbum também tem o dom de nos surpreender a cada faixa, com sua variedade. As vezes soando rock pesado, as vezes cabaret music, as vezes só incomum. Nota 8.


ONE EYED DOLL - Witches
Nossa medalha de Prata "Você pode não gostar, não ouve isso todo dia ". Você começa a ouvir e pensa que é mais um álbum punk ou deathrock com vocais femininos. Aí já na segunda faixa você descobre uma vocalista com grande técnica vocal e que vamos ter um álbum que intecala faixas agressivas e melodiosas. Nota 8.


SCARLET LEAVES - Deep Sad Frustration
Ethereal-DarkWave no seu melhor, belas canções e produção cuidadosa. Nota 8.


IAMX - Metanoia
Synth-Pop, Electro Industrial, mais um grande álbum do IAMX, projeto de Chris Corner (ex-Sneaker Pimps). Nota 8.


STAR INDUSTRY - The Renegade
Gothic Rock tradicional em todo seu esplendor. Nota 7,5.


ATARAXIA - Ena
Ataraxia define Neo-Classical. Nota 7,5.


JOACHIM WITT - Ich
Joachim Witt foi uma estrela da Neue Deutch Welle nos anos 80, com mais de uma dezena de álbuns desde então. Tendo trafegado por vários estilos neste álbum "Ich" (Eu) faz um trabalho introspectivo e melancólico com belas canções. Nota 7,5.


ASHBURY HEIGHTS - The Looking Glass Society
O Synth-Pop dançante característico do AH está de volta. Depois de uma sequência de álbuns que produziram grande quantidade de hits, a banda chega aquele ponto em que sofre com a comparação consigo mesma. Ainda assim vale a pena ouvir de novo. Nota 7.

- veja AQUI lançamentos e destaques de anos anteriores-

Voltar ao menu de Jornalismo